terça-feira, 21 de abril de 2015

FRUSTRAÇÃO E LIVRE ARBÍTRIO

FRUSTRAÇÃO


Quando se quer ser o que não se é, quando se deseja algo que não podemos ter,  instaura-se a frustração. O que é a frustração? 

Um desejo de ter ou realizar algo que não se consegue ter ou não se realiza. Pode haver em nós uma pulsão (desejo) que nos impele a fazer coisas que chocam-se com nossos valores (códigos, imposições culturais, sociais, do meio em que vivemos) e nesse momento ocorre a frustração. Isso nos remete à nossa própria criação no sentido literal da palavra, quando fomos gerados, concebidos pelo Criador. 

Poderíamos viver eternamente no paraíso sem a menor noção do que é certo ou errado, pois não havia certo nem errado, apenas Criador e criatura. Qual o objetivo de criar algo que não tem poder de decidir ou escolher nada? E aí, o próprio Criador (e aqui existe uma janela para diversas versões e controvérsias), através da serpente, coloca o benefício da dúvida: e se....?, será que se eu....? e assim por diante, até que a criatura, ousada e desobedientemente, abre a porta da "curiosidade" e entra na sala do "conhecimento". 

Agora ele, criatura, sabe o que é certo e o que é errado.  O que é o "bem" e o que é o "mal". O que pode ter e o que não pode ter. Mas ele teria mesmo sucumbido às tentações da serpente ou isso já estava predestinado  e a serpente seria apenas uma metáfora?

O fato é, que mesmo antes da serpente o homem já tinha dentro de si desejos e defeitos, virtudes e qualidades, só não sabia que tinha. Então foi lhe mostrado o "poder de escolha" Para encerrar, deixo a pergunta: O poder de escolha, ou livre arbítrio é uma bênção ou uma praga?



by Ubaldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário